O Que Você Precisa Ter Para Aprender Outro Idioma

11.8.11 , 0 Comments

Há pessoas que pensam que aprender outro idioma é algo muito complicado ou difícil e que leva tempo considerável para se tornar fluente.



A única coisa que eles acertam é no quesito tempo, já que é preciso dedicação para aprender qualquer tópico, incluindo línguas estrangeiras. E sem tempo gasto não existe dedicação.

Agora há um detalhe que parece ser ignorado pela maioria daqueles que querem aprender uma segunda língua que pode até parecer insignificante mas que faz uma diferença significativa no resultado final dos estudos, ou seja, no quesito fluência.

Esse ingrediente indispensável é paixão. Quando se tem paixão por algo não há limites o suficientes para impedir com que o indivíduo (no nosso caso o estudante de línguas estrangeiras) consiga chegar ao seus objetivos (mais uma vez a bendita fluência).

Quando há paixão há força de vontade para gastar o tempo que for preciso, todos os dias (mesmo se sua agenda para a semana esteja lotada) para aprimorar a nova língua.

Quando há paixão desculpas que alguns usam para desistir de aulas de línguas, tais quais gramática complicada, pronúncia muito difícil, entre outras coisas, são vistas como obstáculos a serem superados, como desafios, e servem para impulsionar o aluno ainda mais e não o contrário.

Quando há paixão, a pessoa perde a timidez (e medo) e passa a querer se comunicar com nativos do idioma que ela estuda, usar tudo aquilo que aprendeu em sala de aula e ainda aprender com seus erros.

Quando há paixão o aluno passa a buscar imersão gradual na língua e cultura do país em questão. Isso tudo sem julgar a outra cultura (ponto muito importante, por sinal).

Enfim, quando há paixão pela língua que se estuda o tempo passará mais rápido, tópicos difíceis desse idioma serão vistos como algo que faz com que ele seja único e não como uma barreira do tamanho do Himalaia e o aluno não terá medo de errar ou de simplesmente tentar.

O resultado de tudo isso é que ele ou ela certamente terá mais chances de se tornar fluente e quem sabe de uma dia até fazer parte dessa outra cultura, se não isso pelo menos passar a entendê-la e apreciá-la bem mais do que o mero mortal que nada sabe sobre a mesma.

Reflita sobre isso.

Melissa

Poliglota, expatriada, cabeça-aberta, curiosa sobre tudo relacionado a idiomas.